DESTAQUE

Surge o relato de uma nova testemunha do incidente em Roswell

Por
11 de Outubro de 2021
O Caso Roswell é um dos mais famosos incidentes ufológicos, permanecendo um mistério até hoje.
Créditos: GettyImages

O novo relato teria como fonte original uma carta de 2010 para o falecido ufólogo Stanton Friedman, obtida de seu arquivo pessoal após a exposição deste verão (no hemisfério norte) no Museu Regional de Fredericton, em homenagem a Friedman.

A carta – datada de 26 de janeiro de 2010 – seria de Shawn (sobrenome ocultado), que alegou que seu pai era membro do 414th Fighter Group, que foi trazido para ver a suposta nave espacial e os corpos alienígenas. Shawn afirmou que seu pai lhe contou a história em 1973 – 26 anos após o incidente. “Meu pai disse que eles estavam voando ‘quente’ (armados), e isso o lembrou das operações de caças e bombardeiros durante a guerra. Ele disse que tudo estava definitivamente fora do normal. Quando ele perguntou o que estava acontecendo, um policial militar disse que um foguete havia caído em solo americano. Eles pousaram em uma base aérea no Novo México e levaram caminhões e jipes para um pedaço de terra remoto.”

“O general sabia da familiaridade de meu pai com aviões a jato avançados e pediu a ele que desse uma olhada nos destroços e ‘ver o que ele poderia fazer com isso’. Meu pai disse que os destroços eram diferentes de tudo que ele já tinha visto antes. Depois de examinar os escombros, meu pai relatou ao general: ‘Kell, não é um dos nossos, com certeza’. Questionado se achava que fosse um foguete ou um jato, ele respondeu: ‘Nenhum dos dois’. O general perguntou a meu pai se ele achava que os russos tinham feito isso, e meu pai respondeu: ‘Não, a menos que as inscrições dentro dele sejam em russo’”, continua.

“Os destroços foram carregados em dois C-54 que partiram para Fort Worth com escoltas de combate … e alienígenas. Três pequenos corpos embalados em gelo foram carregados a bordo de seu avião. Disseram-lhe que era a tripulação da nave acidentada. O gelo estava derretendo e, segundo meu pai, os corpos estavam se decompondo e cheiravam mal. Ele foi capaz de examinar os corpos e obviamente pensou que eles não eram deste planeta. Ele me contou o que observou: Eram humanoides, com cabeça, dois braços, duas pernas, dois olhos, uma boca, um nariz. Eles não tinham orelhas ou dentes. Eram pequenos e frágeis, com cabeças extraordinariamente grandes. Eles tinham olhos enormes, mas não tinham pálpebras. Eles não tinham genitália. Tinham seis dedos em cada mão. Eles tinham a pele que parecia a de um tubarão. Eles tinham o tamanho e a forma perfeitos para caberem nos assentos reclináveis de metal que ele tinha visto entre os destroços.’”


Apesar de a carta estar de posse de Stanton Friedman, ele nunca se manifestou a respeito dela.
Fonte: GettyImages

Shawn diz que seu pai manteve contato com militares envolvidos com a espaçonave alienígena e a tripulação, e descobriu que era em forma de disco, a escrita nunca foi decifrada, a fiação era invisível a olho nu, seus materiais pareciam ter sido criados a nível molecular, em vez de manufaturados, e muito mais. Sobre os alienígenas, ele diz que eram robôs de bioengenharia totalmente integrados à própria nave. Eles também eram a fonte de sua propulsão via “forma avançada de telecinesia”. A nave parecia ter sido atingida por um raio. Outra nave intacta foi encontrada, mas não pôde ser submetida à engenharia reversa, nem os alienígenas puderam ser clonados. Também foi determinado que as naves viajaram no tempo.

De acordo com Shawn, seu pai jurou segredo, mas pouco antes de morrer deu a ele um conjunto de documentos do que ele disse ser um projeto de análise e gerenciamento de risco para o sistema de propulsão. Embora Shawn tenha confirmado que seu pai estava associado à Força Aérea do Exército (AAF), ele não conseguiu validar os documentos nem a história.

Partes dessa história são semelhantes às do Coronel Philip J. Corso, autor de “The Day After Roswell”, sobre seu suposto envolvimento na pesquisa do Incidente de Roswell, que também alegou que os alienígenas foram criados por bioengenharia e responsáveis pela propulsão da nave. A história de Corso foi muito debatida. Esta carta provavelmente não será – a menos que Shawn apareça com os alegados documentos secretos.

Fonte

Já está no ar a Edição 285 da Revista UFO. Aproveite!

Junho de 2021

Quando eles são hostis aos humanos