Edição 279

Segredos ufológicos nos corredores do Pentágono

18 de Setembro de 2020

Mundo Ufológico

FATOS DA UFOLOGIA BRASILEIRA E MUNDIAL

Morre Asa Branca, o abduzido que foi o maior narrador de rodeios

Nascido Waldemar Rui dos Santos, em 19 de abril de 1962, na cidade paulista de Turiúba, o locutor que ficou conhecido como Asa Branca começou sua carreira como peão de boiadeiro, porém após o chifre de um touro lhe perfurar o pulmão ele passou a investir na locução de rodeios, onde atingiu o sucesso. Primeiro narrador a usar um microfone sem fio no Brasil, Asa Branca revolucionou o mundo dos rodeios, transformando o que era uma festa de peões em um show de cowboys.

Espetacular em suas apresentações e admirado por todos, ele virou o rei da Festa do Peão de Barretos e criou um estilo que faz sucesso até hoje. Seu modo de vida desregrado, entretanto, lhe cobrou um alto preço e o narrador começou a perder peso e foi desenganado pelos médicos. Porém, pouco tempo depois, seu estado de saúde começou a melhorar, permitindo que retornasse ao mundo dos rodeios. O fato que desencadeou sua surpreendente melhora aconteceu em sua fazenda em Turiúba, quando ele e sua esposa viram luzes estranhas no céu.

Ao ser levado a bordo de um UFO, Asa Branca disse ter sido recebido por pequenos seres que o examinaram, colheram amostras de sangue e lhe injetaram algum tipo de substância. Ele não se lembrava como foi devolvido, e sua ex-esposa não se lembrava de nada, após tê-lo visto levitando. O locutor também acreditava ter um chip implantado em sua mão direita. “Fiquei com uma cicatriz que demorou mais um ano para sumir”, declarou. Asa Branca faleceu no dia 04 de fevereiro, vítima de um câncer que se arrastava há vários anos.

Betelgeuse, a gigante vermelha de Órion prestes a explodir

A Constelação de Órion talvez seja a mais famosa por ser fácil de se localizar no céu noturno, muito por conta de seu “cinturão”, três estrelas que, da perspectiva terrestre, parecem alinhadas. A constelação abriga também uma gigante vermelha chamada Betelgeuse, cujo brilho passou a presentar fortes variações nos primeiros meses. Os astrônomos passaram a estudar a estrela com mais cuidado e chegaram a imaginar que ela estava próxima a explodir e se transformar em uma supernova .

Telescópio caçador de exoplanetas envia imagem

O Characterising Exoplanets Satellite (CHEOPS), o telescópio caçador de planetas da Agência Espacial Europeia (ESA), foi lançado no final de 2019 por um foguete russo Soyuz, em uma base na Guiana Francesa. Após o lançamento bem-sucedido, a tampa do telescópio foi aberta em 29 de janeiro e a equipe por trás do satélite confirmou que tudo estava funcionando corretamente e nada fora danificado durante o lançamento. “As primeiras imagens eram cruciais para podermos determinar se a ótica do telescópio havia sobrevivido em ao lançamento do foguete em boa forma”, diz Willy Benz, professor de astrofísica da Universidade de Berna, na Suíça.

TODO O CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE 60 DIAS APÓS A MESMA SER RECOLHIDA DAS BANCAS